Pé diabético: o que é? Como tratar?


Pé diabético: o que é? Como tratar?

Pé diabético é o maior risco para os membros inferiores de quem vive com diabetes. Ele é caracterizado por problemas diversos nos pés, como: úlceras, infecções, feridas e trombose. Seus sintomas são formigamento e queimação na área afetada.

Essa complicação surge, normalmente, quando não há um controle da doença. Por isso, é fundamental realizar o tratamento recomendado. Caso apareçam alterações nos pés, busque orientação médica o quanto antes.

Entenda mais sobre o pé diabético, o que ele é e como tratá-lo.

Pé diabético: o que é?

O pé diabético é uma das complicações geradas pela diabetes. É comum ocorrer quando uma região nos pés infecciona ou é machucada criando uma ferida. Por isso, é fundamental cuidar rapidamente de qualquer ferimento que apareça na região.

Em geral, ocorre quando os níveis de glicemia estão descontrolados e há deficiência na circulação sanguínea. Quando o pé diabético chega a seu quadro mais grave pode ocorrer a amputação do membro.

Essa enfermidade pode aparecer por descuidos como ferimentos ao cortar ou lixar as unhas. Ou ainda, andar descalço em área com partes que possam machucar os pés do paciente. Por isso, o mais indicado é prevenir possíveis cortes nesse membro.

Pé diabético: quais são os sintomas?

Conheça os principais sintomas dessa doença. Caso identifique algum desses sinais, informe imediatamente ao seu médico. Quanto antes o problema for tratado, maiores são as chances de recuperação. Veja:

  • sensação de formigamento com frequência;
  • queimação nos tornozelos e nos pés;
  • pernas com fraqueza;
  • dores e sensações de agulhadas na região;
  • falta de sensibilidade nos pés;
  • sensação de dormência nos pés.

Embora os sintomas possam indicar a doença previamente, nem sempre o paciente reconhece. Muitas vezes o quadro somente é identificado ao surgir uma infecção ou ferida que não cicatriza.

Pé diabético: como é o tratamento?

Ainda que o aparecimento seja apenas uma pequena ferida ou um corte superficial, é importante procurar um médico. Apenas ele pode indicar o tratamento adequado de acordo com a gravidade e o tipo de lesão. Conheça as formas mais comuns para tratar o pé diabético:

  • utilizar remédios antibióticos;
  • administrar a diabetes com mudanças na dieta,
  • adaptar o uso de insulina e de medicamentos;
  • usar de pomadas antimicrobianas na região atingida;
  • não pressionar a parte afetada;
  • não deixar os pés na mesma posição por tempo prolongado;
  • trocar diariamente o curativo no ferimento, conforme a orientação médica;
  • evitar o uso de sapatos fechados e apertados.

Em cenários mais agudos pode ser preciso realizar uma cirurgia para a remoção da área afetada na pele. Assim, a cicatrização pode ocorrer mais facilmente. Porém, caso não seja tratado, a consequência é amputar parte do pé ou todo o membro.

Para a prevenção do pé diabético, o mais indicado é realizar exames frequentes, não utilizar água muito quente no banho, não deixar os pés em bacia com água, movimentar sempre os pés e cortar as unhas com cuidado. Com essas medidas, o aparecimento da doença pode ser evitado.

Gostou do artigo? Então não deixe de conferir 6 fatos sobre diabetes que você provavelmente não sabe.


Esta artigo foi útil?

Artigos Relacionados

Deixe Um Comentário?