Neuropatia diabética: sintomas, causas e tratamento


Neuropatia diabética é caracterizada por um distúrbio nervoso causado pela diabetes. Dessa forma, pessoas que apresentem a doença podem sofrer com problemas nos nervos, ao passar do tempo.

Há ainda alguns casos nos quais não apareçam sintomas ou apenas formigamento e dor. Também é possível que ocorra uma perda de sensibilidade em partes como: pés, pernas, mãos e braços.

Entenda mais sobre a neuropatia diabética, seus sintomas, as causas mais comuns e seu tratamento.

Tipos de neuropatia diabética

Segundo o National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases, cerca de 60 a 70% das pessoas portadoras de diabetes apresentam algum tipo de neuropatia. Além disso, são catalogados 4 tipos principais de neuropatia diabética.

É possível apresentar somente um ou ter sintomas de vários tipos. Em sua maioria, a doença progride de maneira gradual e apenas passa a ser notada apenas com danos mais graves. Confira as classificações dessa doença.

Amiotrofia diabética

Esse tipo de neuropatia diabética afeta o nervo dos quadris, pernas, coxas e nádegas. Ela também é conhecida como neuropatia proximal ou neuropatia femoral. Em geral, ela é mais encontrada em pessoas com diabetes tipo 2 e pessoas com mais idade.

Neuropatia autonômica

A diabetes pode atingir os nervos em áreas controladas pelo sistema nervoso autônomo como: bexiga, coração, pulmões, intestinos, estômago, órgãos sexuais e olhos. Ao afetar alguma destas áreas a neuropatia diabética autonômica acaba tendo origem.

Neuropatia periférica

Essa é a forma mais recorrente da neuropatia diabética. De acordo com o seu próprio nome é possível entender como essa doença agride o organismo. Ela afeta as áreas periféricas do corpo como: mãos, braços, pés e pernas.

Mononeuropatia

Esse tipo de neuropatia diabética causa dano a um nervo do corpo em especial. Ele pode ser nas pernas, no tronco ou no rosto. Também recebe o nome de neuropatia focal. Essa doença costuma atacar pessoas com mais idade e pode causar dor intensa.

Sintomas da neuropatia periférica

Os sintomas da neuropatia diabética podem variar de acordo com seu tipo e com os nervos afetados. Veja os sintomas mais comuns de cada tipo de neuropatia.

  • Dor ao caminhar;
  • Dormência;
  • Redução da capacidade de percepção a alterações na temperatura, em especial nos pés e dedos;
  • Redução da capacidade de sentir dor, em especial nos pés e dedos;
  • Sensação de formigamento ou queimação.

Sintomas da neuropatia autonômica

  • Incontinência urinária e infecções urinárias frequentes;
  • Diarreia não controlada;
  • Prisão de ventre duradoura;
  • Dificuldade em engolir;
  • Aumento da frequência cardíaca em repouso.

Sintomas da amiotrofia diabética

  • Perda de peso;
  • Dor grave e repentina no quadril, nádegas ou coxa;
  • Músculos da coxa atrofiados ou fracos;
  • Dificuldade de se levantar;
  • Inchaço abdominal, se a área for afetada.

Sintomas da mononeuropatia

  • Paralisia de um lado do rosto (paralisia de Bell);
  • Dor na perna ou pé;
  • Dor na parte da frontal da coxa;
  • Dificuldade em focar a visão, dor atrás de um olho ou visão dupla;
  • Dor no peito ou abdominal.

Causas da neuropatia diabética

As causas da doença são diferentes de acordo com o tipo de neuropatia diabética apresentado. Porém, o prejuízo aos nervos geralmente acontece devido a uma combinação dos seguintes casos:

  • Fatores neurovasculares, que levam a danos aos vasos sanguíneos responsáveis pelo transporte do oxigênio e nutrientes dos nervos;
  • Glicose sanguínea elevada, os níveis de gordura no sangue anormais, diabetes de longa duração e, em alguns casos, os baixos níveis de insulina;
  • Danos mecânicos aos nervos, como a ocorrência de síndrome do túnel do carpo;
  • Traços genéticos que aumentam a possibilidade dessa doença nos nervos;
  • Estilo de vida, como de álcool ou o tabagismo;
  • Fatores autoimunes que provocam a inflamação nos nervos. 

Tratamento da neuropatia diabética

O objetivo do tratamento é deixar os níveis de glicose no sangue de acordo com limites normais. E, geralmente inclui:

  • Prática de exercícios físicos;
  • Replanejamento das refeições;
  • Uso de medicamentos e insulina.

Os medicamentos para diabetes mais utilizados são: Alginac, Cymbalta, Dexa-Citoneurin NFF e Donaren. É bom lembrar que apenas o médico pode dizer qual o melhor remédio e tratamento a ser utilizado. Sigas as prescrições médicas e jamais tente a automedicação, pois ela pode ser perigosa.

Se achou o artigo útil, não deixe de comentar se conhecia essa doença e se já passou por alguns desses sintomas.


Esta artigo foi útil?

Artigos Relacionados

Deixe Um Comentário?