Aprenda a escolher um medidor de glicose


Aprenda a escolher um medidor de glicose

Um glicosímetro é fundamental para o tratamento de pessoas diabéticas, em especial as que utilizam insulina. As medições devem ser feitas de acordo com a recomendação médica. Por ser parte da manutenção da doença, é fundamental escolher um medidor de glicose adequado e com bom funcionamento.

É comum fazer a medição em alguns momentos do dia. Em geral, são feitas assim que aparecerem sintomas de hiperglicemia ou hipoglicemia, antes das refeições, 2 horas após consumir algum alimento e antes de dormir.

Entenda mais sobre esse aparelho e quais características um medidor de glicose deve apresentar.  

Qual função de um medidor de glicose?

Um medidor de glicose é uma ferramenta muito importante no tratamento de diabetes. Ele é utilizado para:

  • Conferir se a medicação está fazendo efeito;
  • Definir a dosagem correta de insulina a ser aplicada no momento;
  • Avaliar se a alimentação está influenciando os níveis de glicose no sangue;
  • Verificar as taxas de glicose antes, durante e após os exercícios físicos.

Para que ele funcione bem e com precisão, é preciso tomar alguns cuidados como: manusear o aparelho com as mãos secas e limpas; armazenar as tiras da forma indicada; trocar e codificar o chip quando for necessário e não utilizar fitas fora do prazo de validade.

Modelos de medidor de glicose

No Brasil existem em torno de 72 modelos do aparelho. Por isso, é comum surgirem dúvidas sobre como escolher um medidor de glicose. A primeira regra é verificar se ele tem o selo de aprovação da ANVISA e do INMETRO.

A ANVISA é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Sua função é regulamentar e aprovar os medidores comercializados por instituições públicas. Já o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) realiza avaliações dos glicosímetros vendidos no país.

Já nos Estados Unidos e na Europa, é preciso que os medidores de glicose atendam às determinações da ISO 15.197:2013. Os fabricantes devem adaptar seus produtos para que eles apresentem resultados mais precisos e um uso mais prático.

Itens para avaliar ao escolher um medidor de glicose

Dessa forma, um aparelho eficiente deve ser regulamentado pela ANVISA, passar nos testes de qualidade do INMETRO e seguir alguns critérios fundamentais. Confira os itens para avaliar na escolha de um medidor de glicose:

1- Facilidade para utilizar

Determinados modelos precisam de chip ou codificação para seu funcionamento. Porém, os aparelhos mais recentes já vêm codificados. Assim, seu uso é mais fácil e os erros podem ser evitados.

2- Precisão do aparelho

Esse item indica se a acuracidade do aparelho é tão eficiente quanto os testes realizados em laboratório. A ISO considera aceitável uma diferença de até 15% nas medições acima de 100 mg/dL e +/- 15 mg para as que forem abaixo de 100 mg/dL. Essa característica é fundamental, uma vez que um resultado impreciso pode levar à dosagem incorreta de insulina.

3- Influência de outras substâncias

Os medidores portáteis utilizam o sangue total, enquanto nos laboratórios apenas a parte branca é conferida. Por isso, é importante apresentar tolerância a quantidade de células vermelhas do sangue (hemácias), determinados medicamentos e outros fatores. Assim, essas substâncias não interferem no resultado da medição.

O que mais observar ao escolher um medidor de glicose

Verifique também se o aparelho pode ser transportado de forma prática, sua velocidade na aferição, valor das tiras, boa capacidade no armazenamento dos resultados e o tamanho da amostra (gota de sangue) que deverá ser utilizada. Dessa forma, seu teste será mais higiênico, rápido e facilmente realizado em qualquer lugar.

Agora que você já sabe escolher um medidor de glicose, essa parte do seu tratamento será muito mais tranquila. Siga as dicas e achará o aparelho ideal para as suas necessidades.

Gostou do artigo? Então confira se diabético pode comer batata doce.


Esta artigo foi útil?

Deixe Um Comentário?