Sintomas da Diabetes Tipo 2

A Diabetes Tipo 2 ocorre quando o organismo do paciente não consegue mais produzir insulina o suficiente ou desenvolve uma resistência aos efeitos desse hormônio, que é responsável por transportar a glicose para as células.

A glicose atua como o “combustível” do nosso organismo, mas para que ela cumpra essa função, a insulina é necessária. Com o mal funcionamento dela, o nível de glicose do corpo fica elevado e pode haver diversas consequências.

A Diabetes Tipo 2 no Organismo

O organismo de pacientes com Diabetes Tipo 2 não responde corretamente à insulina. Os adipócitos, miócitos e hepatócitos, que são as células de gordura, músculos e fígado, respectivamente, não permitem que a glicose entre. Por isso, o açúcar se acumula na corrente sanguínea.

Quando o adipócito responde normalmente à insulina, ele reconhece a glicose presente no sangue e, por isso, mantém a gordura dentro da célula em vez de liberá-la para o resto do corpo em forma de energia.

Em pacientes com Diabetes Tipo 2, o adipócito não reconhece a glicose no sangue, logo, interpreta que o organismo precisa de energia. Para resolver isso, o adipócito libera gordura no sangue, o que faz com que os diabéticos também corram risco de ter colesterol alto.

O funcionamento dos hepatócitos é semelhante. Normalmente, eles absorvem a glicose do sangue e a estocam dentro da célula. Quando são resistentes, no entanto, interpretam que há falta de glicose e, por isso, liberam ainda mais açúcar no sangue, aumentando ainda mais a taxa de glicemia.

Os miócitos de um paciente diabético, em vez de absorver a glicose e transformá-la em energia, interpretam que o corpo está sem glicose e sinalizam uma necessidade de queimar gordura, a fim de conseguir energia.

Sintomas da Diabetes Tipo 2

Alguns dos Sintomas da Diabetes Tipo 2 são:

  • Sede constante e desidratação
  • Necessidade frequente de urinar
  • Fome excessiva
  • Visão embaçada
  • Fadiga
  • Feridas que demoram para cicatrizar
  • Urina com açúcar
  • Formigamento e dormência nas pernas
  • Ressecamento da pele
  • Infecções frequente, em especial na vagina e bexiga

Fora os sintomas comuns da doença, existem diversas complicações que podem surgir caso o paciente siga sem diagnóstico e/ou tratamento por um período prolongado.

Como a diabetes é uma doença silenciosa, que muitas vezes não têm sintomas notáveis, é possível que quando o paciente seja diagnosticado, o quadro já esteja avançado.

Algumas das possíveis complicações causadas pela Diabetes Tipo 2 sem tratamento adequado são:

Caso você se encontre no grupo de risco da Diabetes Tipo 2, que inclui pessoas obesas, sedentárias, maiores de 45 anos, pacientes que tiveram diabetes gestacional, histórico familiar de diabetes, diagnóstico de pré-diabetes, hipertensão ou baixo nível de colesterol HDL, faça um Exame para detectar Diabetes e procure tratamento.

A Diabetes Tipo 2 pode ser controlada até que o organismo do paciente tenha níveis normais de glicose e não sofra com os sintomas. No entanto, a doença nunca é completamente curada, podendo voltar a qualquer momento caso o paciente não siga o tratamento adequado.

Previna a diabetes. Pratique atividades físicas e mantenha uma alimentação saudável. Seu corpo agradece.

Gostou deste artigo? Leia mais:

Esta artigo foi útil?

Artigos Relacionados

Deixe Um Comentário?